Relatório de Aulas | Março 2022

E. E. Sebastião de Souza Bueno | 2021

No mês de março, iniciamos o projeto de robótica nos dois colégios atendidos pelo Aprendizes - Digital este ano (E.E. Yolando Mallozzi e E.E. Dr. Miguel Vieira Ferreira). Após este período inicial, sempre analisamos as turmas e cada aluno presente.

 

Pudemos notar que as crianças gostam bastante do projeto. Para eles, o LEGO é algo muito encantador. Eles utilizam as peças para construir os projetos e nas aulas os alunos ficam realizados com a construção de seu primeiro robô, conseguem entender conceitos de encaixe de peças, ter uma noção inicial de conexão de engrenagens e eixos, e percebem que o robô se movimenta devido à junção dessas peças.

 

Nosso primeiro projeto foi o Sherlock Duck. Associamos o nome ao detetive de ficção Sherlock Holmes, assim os alunos, que conhecem um pouco do personagem, vinculam o projeto a ele. Nosso livro de apoio tem o Duck como o pato investigador que irá acompanhar o aluno nas atividades durante o ano.

 

Na primeira aula, apresentamos nossas regras e combinados aos alunos, que são:

- Escutar o professor no momento da contextualização; 

- Ter cuidado com os kits e com os tablets;

- Ter empatia com os colegas e entender que às vezes ideias diferentes das nossas também podem ser boas;

- Trabalhar em equipe: a cada aula, alunos são escolhidos para ocupar as funções de Construtor, Programador, Líder e Organizador; 

- Organizar os kits após o término das atividades.

 

Em nossas aulas, utilizamos a metodologia STEM, descrita abaixo:

 

O STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics) é uma metodologia baseada em conceitos que integram conhecimentos da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Este é um recurso utilizado com o objetivo de estimular as habilidades e aquisição de competências integrando os conhecimentos dessas quatro áreas de estudo. É mais do que uma sigla com as iniciais de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Trata-se de uma maneira de pensar que auxilia as crianças a fazerem a integração de conhecimentos entre disciplinas, encorajando-as a pensar de maneira conectada e holística. Um currículo baseado nesse princípio oportuniza às crianças explorar, observar, fazer perguntas, prever e integrar o aprendizado.

 

Nossa metodologia em sala de aula é trabalhada em 2 C’s e 2 E’s, conforme descrito abaixo:

 

Contextualizar:

A contextualização é o momento em que é apresentada aos estudantes uma temática relevante no seu dia a dia. Ciência e tecnologia são discutidas a partir de situações reais, oportunizando o pensamento crítico sobre aquele contexto. Também refletimos sobre os motivos de escolher essas temáticas e sua importância.

 

Construir:

A partir da contextualização os estudantes constroem protótipos robóticos utilizando blocos de encaixe, motores e sensores para simular tecnologias desenvolvidas pela humanidade ou recursos que inspiraram a criação de novas tecnologias. É sabendo onde se está que podemos definir aonde queremos chegar.

 

Experienciar

É neste momento que os estudantes irão testar as possibilidades de programação para que os robôs criem “vida”. Isso envolve construir a lógica de cada ação que o robô irá executar e analisar a função de cada recurso, além de compartilhar percepções e construir novas a partir das ferramentas apresentadas. Nesta etapa da aula as experiências ampliam repertório e inteligência.

 

Evoluir:

É o momento em que um grande desafio surge e os estudantes utilizam as experiências e ferramentas apreendidas para solucionar os problemas.  A criatividade é a habilidade mais estimulada, além da promoção da relação entre os conhecimentos, aplicados em experiências reais.

Em nosso segundo projeto, pude observar que os alunos já conseguiram compreender melhor como é feito o encaixe das peças, tiveram uma quantidade menor de dúvidas e estavam até programando o projeto sozinho após apenas duas aulas. Houve uma evolução significativa em sala de aula.

Estou muito contente com as turmas dos dois colégios. Posso dizer que eles terão uma ótima evolução durante o ano, tanto na robótica como também nas aulas regulares do colégio. A metodologia que utilizamos em nossas aulas de robótica reflete no desenvolvimento e crescimento do aluno de maneira geral, contribuindo com seu aprendizado em outras matérias e aulas.

 

Por Lucas Bonifácio